Sobre óbvios ululantes

Ultrapassamos a barreira das impressões.

Das versões que fizeram e que fizemos de nós;

Do mistério que costurou silencioso os músculos geradores do seu sorriso;

Da verdade estampada na cara, na alma e no peito!

Agora,

sem amarras,

nem traumas

a vida celebra a beleza do aprendizado na impermanência!

E que assim seja!

No fundo, é assim:

a gente só enxerga aquilo que está preparado prá ver!

Texto e foto: Yve de Oliveira

Título em homenagem ao escritor Nelson Rodrigues

Anúncios