Prá Mim

Eu me preocupava demais com pessoas e situações. Subestimava a capacidade delas de ir além de qualquer prejuízo ou frustração. Tentava recolher todos os seus caquinhos, julgando estar fazendo ‘o melhor’.

Assim, vivia por todxs menos por mim,

minhas convicções ou intuições.

Queria tanto ser livre sem perceber que estava presa ‘por vontade’.

Achava o não, o fim.

Hoje prefiro dizer SIM primeiro prá mim.

Texto e foto: Yve Oliveira

 

 

Anúncios