Desabafo

Das voltas que o mundo dá eu tenho medo do ridículo.

De me tornar ridicularmente frágil na sua presença.

Tenho adquirido nos últimos anos um antígeno contra o seu mal amor, por isso, modelo a mim mesma como Clarice Lispector ou Frida Kahlo:

Oculto o sofrimento e transporto para a arte.

Paradoxalmente a essa realidade que escrevo e pinto existe a sua verdade que não cala.

Da ansiedade rouca de quem sempre quer mais,

sem exatamente saber o que.

Yve de Oliveira

 

Anúncios